Purágua - Marca Registada
    
Água fonte de vida

"Reflectindo bem, é unicamente a partir de um funcionamento normal do rim e na sequência do seu funcionamento como bomba contra-osmótica que podemos realizar o equilíbrio humoral do organismo por eliminação normal de todos os seus resíduos".

"Desde que se produzem desregulações no funcionamento renal, isso apenas pode resultar de modificações eléctricas, nomeadamente da inversão das polaridades e por consequência da inclusão ou bloqueio nos fenómenos de filtragem por electro-osmose" (Revista Pathologie Genérale - N°75)

A ÁGUA, FONTE DE VIDA

Ao longo dos séculos O homem tem procurado meios de ficar jovem e saudável durante o maior tempo possível. Entre os meios eficazes de o conseguir, a água desempenha um papel essencial e no entanto, muito pouco conhecido.

Cada um de nós sabe no entanto que a água é um composto fundamental. Sem ela, nenhuma vida vegetal, animal ou humana, poderia existir ou sobreviver. Com efeito, o ser humano pode ficar mais de 40 dias sem comer mas apenas três a quatro dias sem beber.

Como e porquê age a água sobre a nossa saúde?

O Corpo humano é composto de água em mais de 80% à nascença e em cerca de 60% num adulto, ou seja, 43 litros por pessoa que pesa 75 Kg. O envelhecimento corresponde, sob certa forma, a uma perda de água nos tecidos. Topo

O Dr. Batmanghelidj no seu livro" o seu corpo reclama água" afirma, no seguimento de numerosos anos de pesquisa, que um grande número de pessoas sofre sem disso ter consciência, de " desidratação crónica", pois não bebem o litro e meio de água que o corpo necessita.

Daí resultam numerosas patologias por perturbação do metabolismo, cujas causas procuramos em outros factores, pois a importância da água consumida diariamente é demasiadas vezes subestimada.

Interrogamo-nos frequentemente sobre a origem inexplicável dos nossos problemas de saúde, sem pensar que eles podem muito simplesmente provir de uma falta de água.

Este investigador demonstrou que numerosos problemas podem melhorar e até ser tratados ao bebê-la em maior quantidade: Hipertensão, colesterol, enxaquecas, obstipação, colites, dores dorsais e reumáticas.

Ao nível da sua função, a água serve para eliminar as toxinas sendo o melhor diurético quando os rins funcionam bem. O Dr. Batmanghelidj afirma que" a água regula todas a funções inclusive a actividade dos sólidos que ela dissolve e veicula".

Mas a água não é apenas um dissolvente, ela possui igualmente importantes propriedades: Hidrólise: acções bioquímicas ligadas ao metabolismo, activação das proteínas e das enzimas, produção de energia.

Na nossa época, onde tantas pessoas sofrem de fadiga crónica, é verdadeiramente interessante constatar que beber mais água aumenta a vitalidade e melhora o estado do organismo.

A água desempenha um papel fundamental sobre o metabolismo. É pois necessário bebê-la em quantidade, mas muitos se interrogam sobre o tipo de água que devemos beber para conservar a nossa saúde.

B. Definição bio-electrónica da qualidade da água.

Os trabalhos do professor Vicent permitiram definir os três parâmetros de uma água realmente favorável à saúde, assegurando entre outros, um bom funcionamento dos rins e a eliminação das toxinas.

Estes três critérios confirmam o contributo de numerosos trabalhos científicos, que a água deve ser preferencialmente ácida, não oxidada e com o maior nível de pureza possível. Topo

O pH: Potencial hidrogénio (factor magnético que define o potencial iónico de acidez ou alcalinidade de uma solução).

A água ideal deve ter um pH próximo de 6,5 - 7.

A água da torneira em França tem um pH compreendido entre 7,3 e 8,5. Isto deve-se a todos os produtos de tratamento da água (cloro e seus derivados). Ela contém muitas vezes excessos de calcário. A estes factos junta-se ainda a presença, cada vez mais, de outros compostos: nitratos, pesticidas, metais pesados.

Um desvio do pH tem uma grande influência no plano biológico. Um pH alcalino (correspondente a uma perda de protões) enfraquece o núcleo celular.

Consumir regularmente água com um pH superior a 7 alcaliniza o sangue, estando cientificamente provado que o pH do sangue das pessoas que sofrem de doenças cardiovasculares é muito alcalino.

Na opinião do professor Lautie, a água deve ter um pH compreendido entre 6 e 7 para cumprir convenientemente o seu papel de catalisador da quase totalidade das reacções bioquímicas. Passebecq, um naturopata, confirma, também ele, que uma água com um pH ligeiramente ácida é necessária para uma boa assimilação do cálcio. Topo

O rH2: Factor eléctrico que define a carga em electrões de um determinado pH.

A oxidação impede a assimilação do oxigénio, nosso principal alimento. Este facto pode acarretar fadiga, estado de stress, insónias e má digestão objectivada pela elevação do rH2.

É reconhecido que a oxidação produz o desgaste, o envelhecimento dos tecidos, o espessamento do sangue. Nada pode sobreviver num meio muito oxidado, sendo esta a razão porque a água da cidade é artificialmente sobre oxidada por produtos que eliminam qualquer vida: micróbios, bactérias, vírus.

O perigo é que o consumo dessa água vai igualmente oxidar em excesso um organismo já agredido por múltiplos outros agentes: a alimentação que provém da utilização excessiva de adubos químicos e de solos empobrecidos, a poluição do ar falta de iões negativos), a poluição eléctrica e electromagnética omnipresente, o stress as análises bio-electrónicas feitas ao sangue, à saliva e à urina dos habitantes dos países desenvolvidos revelam inquietantes estados de oxidação em relação directa com o desenvolvimento de doenças graves.

A oxidação corresponde a uma perturbação do campo eléctrico da célula por falta de electrões: Associada a uma perturbação do campo magnético por falta de protões (pH alcalino), ela cria assim as condições de aparição das doenças de civilização.

A água ideal deve ser anti oxidante para contribuir eficazmente para o reequilibro do terreno biológico e neutralizar os efeitos de outras causas de oxidação.  Topo

O rô: Factor dieléctrico (inverso de condutividade, que define a resistência de uma solução à passagem de uma micro corrente eléctrica).

Mede-se em Ohms e em matéria de água, permite medir a sua concentração em minerais.

O Professor Vicent demonstrou que para uma boa eliminação das toxinas, a água deve ter uma resistividade (pureza) superior a 8000 Obros.

Nos casos em que esta água está carregada de sais minerais. A conveniente eliminação de toxinas torna-se impossível. Em muitas regiões, a água da torneira é frequentemente muito pesada em calcário.

Nestas circunstâncias, a sua resistência é somente de cerca de 2 a 3000 Obros. O mesmo se passa com numerosas águas engarrafadas cuja resistividade varia entre 450 e 5000 Ohms conforme os casos, devido a uma mineralização excessiva, Impendido deste modo um bom funcionamento dos rins.

Os trabalhos do professor Vincent e do professor Henri permitiram compreender que a eliminação renal se faz graça a fenómenos de osmose e contra-osmose.

Concretamente, isto significa que, para que os rins eliminem bem as toxinas, a água deve ser muito pura, pois quanto mais pura é a água, mais importante é o seu poder dissolvente e melhor são dissolução e a eliminação dos resíduos.

Quando os rins funcionam bem, o pH das urinas é de 6,8. É dentro deste valor que um máximo de electrólitos (resíduos e toxinas), de ácido úrico e colesterol são eliminados (trabalhos de Guilbert etLanglais, publicados em "semaine des Hôpitaux" de 6-12-1951).

A água impura, carregada de calcário ou de minerais, impede um bom funcionamento renal e provoca um espessamento do sangue que pode tomar-se um prelúdio às doenças cardiovasculares e às doenças de civilização. Este fenómeno é acentuado pela alcalose (pH básico) e pela oxidação (rH2).  Topo

 

Definição bio-electrónica da qualidade da água

 

A água ajuda a manter a tonicidade muscular apropriada, ao dar aos músculos a sua habilidade natural para contrair e prevenindo a desidratação.

A água ajuda a prevenir a flacidez da pele que geralmente acontece com a perda de peso, deixando-a limpa, saudável e brilhante.

A água ajuda o corpo a expelir os desperdícios tóxicos. Durante os períodos de perda de peso, o corpo tem substancialmente mais desperdícios para eliminar, uma vez que a gordura destruída é desfeita e espalhada.